Arquivo do mês: fevereiro 2010

Quiksilver Pro 2010 – Day 1

Snapper Rocks não fez por menos e o primeiro dia de competição já aconteceu. A janela do evento vai até dia 10 de março e com certeza vai dar muita onda ainda. A bancada está funcionando bem, proporcionando boas ondas, mas pra conseguir pegar as boas, é preciso um conhecimento do pico, coisa que não falta a alguns caras.

Mick Fanning buscando o tubo

Mick Fanning caiu na água na bateria de número 8, contra Kai Otton e Garret Parkes, mas parecia estar sozinho na água. Fanning não deu chance alguma ao seus compatriotas, achou todas as boas ondas da bateria e com dois high-scores, 8.33 e 9.03, dando-se ao luxo de descartar uma nota 8.00, venceu Kai e Garret que mal conseguiram ondas e ficaram precisando de combinação.

In perfect shape, Mick shows his local knowledge and a 9.03 to his pocket.

After his second title, Mick keeps his focus and still looks like a horse picking up the lycra for the “race”.

Slater e o tumulto saindo da água

Em sua primeira aparição contra o aussie Ben Dunn e o brasileiro Marco Polo, Kelly Slater fez uma apresentação impecável. Com 5 minutos de bateria, o norte-americano já tinha colocado no bolso um 8.50. Ben Dunn e Marco Polo não conseguiram achar as boas ondas, a estréia do brasileiro foi apagada e ele ficou na terceira colocação. No final, Slater ainda descartou um 7.17, depois de ter feito a melhor nota do dia, 9.27.

Slater starts his year. In 5 minutes, Kelly made in his second wave, 8.50. He is leading with brazilian guy in his foot.

Slater is on fire! He doesnt surf, he is the wave!

WOOOW! 9.27 and 8.50, total of 17.77. Comb. for the other guys! He’s a MONSTER!

Kelly Slater vai ser o eterno cara, velho ou não, ele é sempre uma incógnita e quando quer e está inspirado, não da chance pra ninguém.

Essa bateria foi composta por um norte-americano, um australiano e um brasileiro. Essa foi uma bateria das três potências mundiais do surf? Eu queria ver uma bateria entre esses três países representados por Kelly Slater, Mick Fanning e Adriano de Souza, seria intenso ver esses três em uma mesma bateria com um mar de boas ondas.

Adriano de Souza que entrou na água uma bateria depois de Slater, venceu o confronto contra Michel Bourez e Blake Thornton.

Adriano de Souza está bem focado e com muita vontade

Antes de entrar na água, Adriano passava parafina na prancha e ouvindo um som, parecia estar bem focado na sua bateria e foi isso que ele mostrou na água.

Com muita força de vontade que tem, Mineiro entrou na água e logo pegou boas ondas, fazendo 5.67 e 8.23. Michel Bourez que ficou na cola do brasileiro, fez 7.67 e 5.80. Adriano pareceu bem focado, surfou muito bem, achou as ondas e soube manter a primeira colocação. Marcou Michel de perto e não deu espaço para o tahitiano pegar a onda da virada.

O brasileiro segue para o terceiro round e busca fazer o mesmo ou um melhor resultado do ano passado, quando ficou em segundo.

Neco Padaratz que fez a bateria contra Taj Burrow e Chris Davidson, não conseguiu se achar e ficou na terceira posição, seguindo rumo ao round 2.

Jadson André seguiu os passos de Adriano de Souza nesse primeiro round e em sua estréia no World Tour, venceu sua bateria contra os aussies Dean Morrison e Adam Melling. Bem focado, como sempre é, Jadson entrou bem, escolheu bem suas ondas e com duas notas sólidas, 7.17 e 7.77, segue rumo ao round 3.

Jeremy Flores após contusão, volta com tudo

Em 2010, a força européia no tour está desfalcada. Com a saida de Aritz Aranburu e Mikael Picon, os únicos com sangue europeu vivos na elite mundial do surf, o francês Jeremy Flores e o português Tiago Pires.

Ambos passaram com 100% de aproveitamento pelo round 1.

Jeremy que voltou de uma contusão, surfou bem e com pouco a mais, conseguiu vencer Damien Hobgood.

Tiago Pires que sempre mostra um bom surf, desbancou o norte-americano Bobby Martinez e o estreante da elite, Tanner Gudauskas. Tiago surfou consistente e consciente, com a prancha redonda no pé, surfou forte e com apenas quatro ondas, garantiu sua vaga no round 3.

Será que os europeus vão dar trabalho nessa primeira etapa do ano? E os brasileiros, Adriano e Jadson, conseguirão manter o bom surf apresentado no primeiro round durante todo o evento?

Façam suas apostas!

Acompanhe comentários ao vivo durante a transmissão pelo twitter @Thiago_Dorta

Anúncios

Quiksilver Pro 2010

Primeira parada do WCT 2010, Snapper Rocks, Austrália.

A Gold Coast recebe os já carimbados surfistas dos anos passados e os novos, classificados pelo WQS. A nova leva de surfistas que entra na elite esse ano, é destemida e voa alto. Com certeza, a briga dos antigos com os mais novos vai ser tentadora.

Não perca o início que acontece em instantes, provavelmente às 19h00(horário de Brasília), 8h00(horário local).

AO VIVO

As baterias da primeira fase estão listadas abaixo. Os brasileiros estreiam na quinta, sexta, sétima e na décima sexta bateria, última da primeira fase.

Primeira fase do Quiksilver Pro 2010

1 Dane Reynolds (EUA), Roy Powers (Haw) e Brett Simpson (EUA)
2 Damien Hobgood (EUA), Jeremy Flores (Fra) e Matt Wilkinson (Aus)
3 Bobby Martinez (EUA), Tiago Pires (Por) e Tanner Gudauskas (EUA)
4 C.J. Hobgood (EUA), Adrian Buchan (EUA) e Travis Logie (Afr)
5 Kelly Slater (EUA), Ben Dunn (Aus) e Marco Polo (Bra)
Adriano de Souza (Bra), Michel Bourez (Tah) e Blake Thornton (Aus)
7 Taj Burrow (Aus), Chris Davidson (Aus) e Neco Padaratz (Bra)
8 Mick Fanning (Aus), Kai Otton (Aus) e convidado
9 Joel Parkinson (Aus), Kekoa Bacalso (Haw) e convidado
10 Bede Durbidge (Aus), Mick Campbell (Aus) e convidado
11 Jordy Smith (Afr), Drew Courtney (Aus) e Dusty Payne (Haw)
12 Taylor Knox (EUA), Luke Stedman (Aus) e Nathan Yeomans (EUA)
13 Tom Whitaker (Aus), Andy Irons (Haw) e Jay Thompson (Aus)
14 Kieren Perrow (Aus), Daniel Ross (Aus) e Luke Munro (Aus)
15 Fredrick Patacchia (Haw), Patrick Gudauskas (EUA) e Owen Wright (Aus)
16 Dean Morrison (Aus), Jadson André (Bra) e Adam Melling (Aus)

Live the Search

7 Surfers, 7 days.

Go now to watch LIVE THE SEARCH videos. Rip Curl sent some guys, to a small place called Indonesia. Can you imagine the story? Watch it now HERE.

Surf, surf, surf, snap, snap, aerial, aerial, aerial, waves, waves, waves… go for it!

Trailer:

Alma do Mar





The Drifter no Brasil

The Drifter no Brasil

Ninguém mais, ninguém menos que Rob Machado está vindo para o Brasil.

Além da cabelera style e do surf no pé, Rob vai trazer seu novo filme, The Drifter, para a estréia em território verde e amarelo.

No estado de São Paulo, no dia 14/02, quem recebe a premiere é o Morocco Club, em Maresias.
No sul, o Galera’s Bar em Brava de Itajaí e o Confraria das Artes em Florianópolis recebem o filme nos dias 16/02 e 18/02 respectivamente.
No Rio de Janeiro, no dia 19/02 o Nuth Lagoa é o anfitrião.

As apresentações começam as 22h.

Após o filme, Rob Machado vai pegar o violão e dar uma “canja” pra galera.

Imperdível!

Jeffreysbaai na Revista Parafina #22

Jeffrey's Bay na Parafina

Na mais nova edição da Revista Parafina, você confere uma matéria minha relatando a trip pra Jeffrey’s Bay que fiz no ano passado.

Além da matéria sobre J-Bay, você confere um especial de Fernando de Noronha, Arte por conta do artista Tom Veiga e na sessão Profile, o fotógrafo Russ Hennings mostra um pouco de seu trabalho pra vocês.

Não deixe de conferir a edição #22, que acabou de sair da prensa e é de graça. Corre lá!

REVISTA PARAFINA #22