Yôga, Yoga e Ioga

Yoga é uma prática ancestral de origem indiana que visa objetivos diversos, tais como autoconhecimento, equilíbrio entre corpo e mente, saúde física e espiritual e comunhão entre o indivíduo e o todo. Contudo, o seu objetivo último e principal é a Iluminação da Consciência, o Samádhi.

Yoga (do devanagari योग, da raiz sânscrita yuj), nomeia a canga que se usa para unir a junta de bois ao arar a terra, por extensão significa união. Indica a união do corpo (físico e sutil) com o espírito (purusha).

“Ioga é a detenção intencional dos movimentos espontâneos da mente”. Assim Patanjali começa o Yoga Sutras.

Ioga, Yoga e Yôga


800px-asanathon.jpg
Participantes da primeira AsanAthon (maratona de asanas) em Diamond Mountain.

Mais particularmente no Brasil, mas também em Portugal e outros países, entretanto, há contrariedade e negação entre duas vertentes. Essa polémica abrange desde a própria grafia da palavra Ioga (“Ioga” é a forma aportuguesada usada por dicionário. As outras grafias propostas são “Yoga” e “Yôga”.) até suas definições, seus objetivos, suas metodologias e práticas.

O livro Hatha Yóga, a Ciência da Saúde Perfeita foi o primeiro a ser publicado por um brasileiro sobre Ioga, tendo sido lançado em 1962. Nele, o autor, general Caio Miranda, define Yôga como sendo “todo método capaz de produzir a união real do homem com Deus, ou ainda a doutrina toda em si” e Yóga como “qualquer das práticas do sistema yógui”. Embora imprecisas, estas foram as primeiras definições registradas que diferenciam Yôga (pronunciado com “ô” fechado) e Yoga (pronunciado com “ó” aberto).

Uma das vertentes é a do SwáSthya Yôga que tem como seu principal expoente o brasileiro Mestre DeRose. Nesta escola se usa a grafia “Yôga” e adota-se a definição: “Yôga é qualquer metodologia estritamente prática que conduza ao samádhi.”, do próprio Mestre DeRose.

A outra vertente abrange a maioria das demais linhagens, tais como Hatha Yoga, Ashtanga Vinyasa Yoga, Iyengar Yoga e etc, na grande maioria derivadas do Ioga de Pátañjali (Pátañjala Yoga). Nelas grafa-se “Yoga” e a definição mais utilizada é a encontrada nos Yoga Sutras de Pátañjali que pode ser traduzida do sânscrito por “Yoga é a cessação da agitação mental.” ou diversas outras variações.

 Linhas de Ioga

Há dezenas de linhas diferentes de Ioga no mundo, que propõem não necessariamente caminhos contraditórios, mas sim diversos caminhos para alcançar os mesmos objetivos.

Algumas delas são: Ashtanga Vinyasa Yoga, Bhakti Yoga, Hatha Yoga, Iyengar Yoga, Jñana Yoga, Karma Yoga, Kriya Yoga, Raja Yoga, Raja Vidya Yoga, Siddha Yoga, Swásthya Yoga entre outras.

 SwáSthya Yôga

“Yôga é qualquer metodologia estritamente prática que conduza ao samádhi“. Esta é definição de Ioga feita pelo Mestre DeRose que completa definindo samádhi como “um estado de hiperconsciência, megalucidez, que só o Yôga proporciona”. Como diz o Mestre Sérgio Santos: “Yôga é a integração consigo mesmo, com os outros seres e com o Universo”.

 Patanjala Yoga

lahiri_mahasaya.jpg


Lahiri Mahāśaya sentado em lótus. Foto do livro Autobiografia de um iogue, de Paramahamsa Yogananda

Pátañjali foi um grande mestre do passado que organizou o conhecimento do Ioga nos Yoga Sutra, uma obra composta em quatro capítulos, contendo os principais aspectos da prática.

Patañjali deixa bem claro no início de sua obra a finalidade do Ioga quando, no segundo verso, nos diz: “Yoga é a cessação das flutuações da mente”. Constitui-se de uma filosofia cujo conjunto de técnicas visam o autoconhecimento do praticante.

Vários são os métodos e escolas para se atingir esta meta, porém ela sempre é o referencial. As escolas mais antigas utilizam-se de métodos estritamente técnicos. As escolas mais modernas tem uma conotação tendendo mais ao espiritualismo, fruto da difusão do Vedanta na época medieval. Desenvolveu-se ao longo da história no oriente, particularmente na Índia, e que nos dias de hoje está amplamente difundido no mundo todo, inclusive no ocidente.

Na Índia, país de origem do Ioga, os mestres Krishnamacharya (B.K.S. Iyengar, Pattabhi Jois e Desikachar), Swami Sivananda, Swami Vivekananda e Sri Aurobindo são algumas das principais referências.

O SwáSthya Yôga foi sistematizado na década de 60 do século XX pelo Mestre DeRose a partir do Dakshinacharatántrika-Niríshwarasámkhya Yôga – um Ioga estritamente técnico. Sua prática compreende oito feixes de técnicas (mudrá, pújá, mantra, pránáyáma, kriyá, ásana, yôganidrá e samyama). É muito conhecido pela execução das técnicas corporais feitas em forma de coreografia, embora isto represente apenas uma parte do universo extremamente completo desta linha antiqüíssima.

Ashtanga: os oito pilares do Yoga Clássico

mahavatar-babaji-from-autobiographie-of-a-yogi.jpg


O iogue Mahā Avatāra Bābājī exercitando tapasya (austeridade) ao praticar dhyāna. Ilustração do livro Autobiografia de um iogue, de Paramahamsa Yogānanda

Referidos como etapas, são passos que se sobrepõem à medida que se avança no caminho. O discípulo somente passa a etapa seguinte quando já dominou o precedente. São:

  • 1 – Yama ou cinco prescrições morais
    • 1.1 –Ahimsa ou não-violência
    • 1.2 –Satya ou não mentir
    • 1.3 –Asteya ou não-roubar
    • 1.4 –Brahmacharya ou não dissipar a sexualidade
    • 1.5 –Aparigraha ou não cobiçar
  • 2 – Niyama ou cinco prescrições éticas
    • 2.1 –Saucha ou limpeza
      • higiene corporal externa, e interna pelos “Asanas” e “Pranayamas”
      • da mente, do intelecto, da alimentação
      • do lugar em que se pratica ioga
    • 2.2 –Santosha ou contentamento
    • 2.3 –Tapas ou auto-superação
      • esforço do corpo, da fala e da mente
    • 2.4 –Svadhyaya ou auto-estudo
    • 2.5 –Ishvara pranidhama ou auto-entrega
  • 3 – Asana ou posições psicofísicas
  • 4 – Pranayama ou expansão (ayama) da força vital (prána) através de exercícios respiratórios
  • 5 – Pratyahara ou abstração dos sentidos externos
  • 6 – Dharana ou concentração mental
  • 7 – Dhyana ou meditação
  • 8 – Samadhi ou estado de hiperconsciência, absorção
Anúncios

5 Respostas para “Yôga, Yoga e Ioga

  1. pode ser que eu esteja enganada mas recebo todos dias mensagem o quadro é diario espiritual o qul leio todos os dia ex dia 12/7 quem me mandou a mensagem foi o mestre Sri Gyanamata não sei como que parei neste saite por isso acredito que por acaso não existe. era realmente para eu ler outrasliteratura o qual pretendo apreende com o pouco que esta postado neste saite orienta-nós sobre respiração /Yoga kryja amei Muita luz Eli

  2. Dido vê com o yôga têm tudo haver com surf, com vc irmão querido, lê ,vale a pena.

    Beijos,Laurinha

  3. Maria Isabel Pellegatti

    Em que praia da cidade de Santos eu posso praticar Yoga. Quais os horários? Obrigada

  4. thanks !! very helpful post!

  5. eu gostaria de saber mestre de que eh essa condecoração do “mestre” DeRose….Ele que começou a se chamar assim e de repente vira mestre, é como estes “pastores” das igrejas universais, que de pastor não tem absolutamente nada… De qualquer maneira, bom post!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s